fbpx

Sidebar

20
Sex, Maio

MG abre 23 mil vagas gratuitas em cursos de especialização e MBA para educadores

A partir desta quarta-feira (4), educadores da rede estadual de Minas Gerais podem se inscrever para cursos de especialização e MBA gratuitos. Neste primeiro momento estarão disponíveis 23.200 vagas, mas o programa contempla, ao todo, 42.000 oportunidades, incluindo mestrado e doutorado.

A partir desta quarta-feira (4), educadores da rede estadual de Minas Gerais podem se inscrever para cursos de especialização e MBA gratuitos. Neste primeiro momento estarão disponíveis 23.200 vagas, mas o programa contempla, ao todo, 42.000 oportunidades, incluindo mestrado e doutorado.

Os cadastros devem ser feitos pela internet, até 13 de maio, em trilhaseducadores.mg.gov.br/.

As formações de pós-graduação lato sensu serão todas oferecidas na modalidade de ensino a distância (EAD), custeadas pela Secretaria de Estado de Educação (SEE/MG). O investimento é de cerca de R$ 240 milhões. Em contrapartida, o funcionário deve se comprometer a seguir na rede estadual por pelo menos três anos.

Quem pode participar?
A iniciativa integra o programa de formação continuada, capacitação e aperfeiçoamento da pasta - Trilhas de Futuro - Educadores, destinado apenas a servidores efetivos estáveis do Estado com graduação em licenciatura, bacharelado ou superior tecnológico.

Essa parcela corresponde a cerca de 80 mil funcionários que atuam há pelo menos três anos na rede. De todos os 215 mil servidores da educação estadual, que incluem efetivos e contratados, 37,2% podem participar do Trilhas de Futuro. O programa oferece vagas para metade dessas pessoas.

Segundo o superintendente de Desenvolvimento e Avaliação da SEE/MG, Paulo Henrique Rodrigues, 23 instituições públicas e privadas já foram credenciadas para ministrar os programas de especialização e MBA. “O ensino é voltado à educação básica, para que os conteúdos dialoguem com a prática desses servidores que já estão na sala de aula”, afirma.

“Pensando nas determinações legais e institucionais de se investir na formação continuada dos professores, além da melhora da oferta educacional para os estudantes da rede estadual, e o perfil e o desenvolvimento de carreira de cada servidor, as especializações serão EAD. Assim, qualquer funcionário, em todas as regiões de Minas Gerais, pode ser atendido, independente da localidade da sua escola”, complementa Paulo Rodrigues.

Mestrado e doutorado
Ao todo, o Trilhas de Futuro oferece 40 mil oportunidades de especialização, 1.500 de mestrado e 500 de doutorado, conforme o superintendente da SEE/MG. No entanto, o Estado ainda está captando instituições que possam oferecer as pós-graduações stricto sensu.

O cronograma dessa modalidade seguirá o calendário e o edital estabelecidos pelas próprias universidades. Nesses casos, o candidato também deve passar pelo processo seletivo da instituição.

“Algumas universidades, como a federal de Juiz de Fora, estão construindo cursos de mestrado voltados para essa demanda da secretaria, com financiamento dentro do Trilhas de Futuro. Já as vagas em cursos de instituições privadas estão sendo custeadas”, explica Paulo Rodrigues.

Abrangência
A atividade não é destinada somente aos docentes. “Não vamos atingir apenas professores, eles são nosso maior público, certamente, mas temos cursos voltados para todas as carreiras dos servidores da educação. Isso inclui analistas, especialistas em educação básica, em supervisão, orientação, além de formações em gestão financeira e secretariado escolar”, exemplifica o superintendente.

Por isso, a formação não se concentra apenas nas áreas tradicionais do ensino e inclui temas como educação especial, tecnologia, relações étnicas-raciais, Língua Brasileira de Sinais (Libras), Business Intelligence (BI), gestão financeira escolar, neurociências, empreendedorismo social, psicologia, educação em tempo integral e Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

“Quem definiu os cursos foi o pessoal que cuida da parte pedagógica do Estado. O objetivo é suprir demandas transversais, que perpassam várias áreas do conhecimento, como a educação ambiental. Um professor de geografia pode ter interesse, assim como um de história ou de biologia. Nisso também entra a educação e as tecnologias, especialmente após as questões colocadas pela pandemia. Se a tecnologia já era importante, agora, ela se torna ainda mais”, ressalta Paulo Rodrigues.

Confira as linhas de estudo oferecidas:

arte / artes
biologia / ciências
educação física
ensino religioso
física
geografia
história
língua estrangeira / espanhol
língua estrangeira / inglês
língua portuguesa
matemática
sociologia
química
docência na educação básica
alfabetização e letramento
história e cultura afro-brasileira e africana / educação para relações étnicas raciais e educação indígena
educação do campo
educação especial e educação inclusiva
educação de jovens e adultos
educação integral / educação integral nos ensinos fundamental e médio e na educação profissional / ensino médio profissionalizante
educação ambiental / meio ambiente e sustentabilidade
educação empreendedora / empreendedorismo social
Base Nacional Comum Curricular (BNCC)
coordenação / gestão / supervisão pedagógica / metodologias ativas na educação
projetos e inovação na educação
educação a distância
ensino híbrido e tecnologias educacionais
mídia / tecnologia de informação / comunicação
secretariado e administração escolar
gestão financeira escolar
gestão de pessoas
gestão orçamentária e financeira
gestão e avaliação da educação pública
BI - business intelligence
neurociências / educação
psicologia / educação
Língua Brasileira de Sinais (Libras) / Educação Bilíngue de Surdos

Fonte: O Tempo

Conheça o ExpertEAD e tire seu curso do papel