fbpx

Sidebar

01
Qua, Dez

As possibilidade do Podcast como ferramenta midiática na educação

Tutoriais e Dicas para o software Moodle
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A evolução da tecnologia tem influenciado, de modo especial, a vida do ser humano, tanto nas alterações que introduz no cotidiano, quanto nos processos adotados para a educação da nova geração. O uso intensivo das tecnologias de informação e comunicação (TICs) aplicado à educação está transformando radicalmente o ambiente escolar e criando novas formas de ensino-aprendizagem.

A evolução da tecnologia tem influenciado, de modo especial, a vida do ser humano, tanto nas alterações que introduz no cotidiano, quanto nos processos adotados para a educação da nova geração. O uso intensivo das tecnologias de informação e comunicação (TICs) aplicado à educação está transformando radicalmente o ambiente escolar e criando novas formas de ensino-aprendizagem.

Assim, a forma expositiva de ensinar não encontra mais eco nas expectativas dos aprendizes, criando novas atribuições e desenhando um novo perfil para o professor. Este cenário de mudanças tecnológicas e comportamentais dos docentes e discentes exige uma modernização do ensino como um todo. Em decorrência desses avanços, a metodologia de ensino vem sofrendo inúmeras mudanças fora do Brasil, sendo comum verificar, que, em paises de tecnologia avançada, as aulas são ministradas virtualmente.

Estamos vivenciando situações de educação online. Com novas mídias inseridas no cotidiano educacional, surge a possibilidade de uma educação mais interativa, em que a concepção de um ensino anytime/anywhere faz-se cada vez mais presente, tornando o aluno realmente dono de seu próprio tempo e espaço.

Com efeito, é imperioso assinalar que a criação de metodologias utilizáveis por meio de recursos  midiáticos ainda é um desafio para educação, em qualquer nível ou modalidade, porque nos defrontamos quotidianamente com o desperdício ou mau uso desses recursos. Por isto a base de viabilização do ensino que faz uso das tecnologias assenta-se na utilização adequada desses recursos, não só material, mas também metodologicamente.

Entre essas modalidades de ensino temos o Mobile Learning, que se baseia no uso de equipamentos móveis em que se utilizam dispositivos portáteis de computação sem fio (Personal Digital Assistant – PDA, Palmtop, celular, etc.). Este modelo traz a possibilidade de uma mobilidade nas condições do ensino e aprendizagem.

Entre os vários dispositivos portáteis de m-learning, nosso interesse de pesquisa foi investigar a utilização do podcast e suas possibilidades na educação, presencial e não presencial, sabendo-se que o podcast é uma ferramenta tecnológica com registros de áudios disponibilizados através da internet. O usuário pode fazer o seu download e ouvi-lo através de equipamentos tecnológicos, como computador, Ipod ou celular. Tais registros podem ser de variados assuntos e são ouvidos nos diferentes aparelhos compatíveis em MP3.

PODCAST NA EDUCAÇÃO: USOS E POSSIBILIDADES

Durante a pesquisa realizada sobre o uso do podcast na educação, verificamos que não havia referência bibliográfica de compêndios sobre o assunto, por ser ainda um tema e uma prática muito recentes, em constante mudança e aperfeiçoamento. Por isso, a pesquisa on-line foi fundamental. Por meio dela, foram encontrados diversos artigos sobre podcast na educação e alguns projetos aplicados nesta área de atuação, com destaque para Portugal e seus projetos de podcast com essa destinação.

A maioria dos artigos encontrados centrou-se na positividade do uso do podcast na educação e na apresentação de práticas realizadas. Nessa linha, aparecem os seguintes artigos: “Podcast: potencialidade na educação”, de autoria de Moura e Carvalho; “Podcast: quebrando silencio na integração de mídias na educação”, de Menta e Barros; os mesmos autores em outro artigo, intitulado “Podcast: produções de áudio para educação de forma crítica, criativa e cidadã”, orientam sobre a construção técnica de um podcast e apresentam um site de hospedagem de podcast educacional no Brasil chamado PodEscola, do qual são idealizadores.

O uso do podcast na educação pode ser avaliado em exemplos portugueses e norte-americanos, estes especificamente nas Universidades de Berkley e de Stanford.

No Brasil há o “Podescola”, de Gilian Cristina Barros e Eziquiel Menta, com o objetivo de utilizar o podcast nas escolas públicas do Estado do Paraná, para poder contribuir para a formação crítica do aluno, além de incluí-lo na sociedade digital. Foram exitosos os projetos Rádio Escola e o Sintonize-se! Das ondas dos rádios aos espaços da web, ambos em Foz do Iguaçu, Estado do Paraná.

No campo teórico, contamos com alguns poucos artigos específicos sobre o podcast, de autoria Alex Primo, Ana Amélia Amorim Carvalho, Adelina Maria Carneiro Mouro, João Batista Bottentuit Junior, Clara Pereira Coutinho, Marcello dos Santos de Medeiros.

A partir dos estudos feitos sobre o podcast, podemos perceber uma potencialidade de seu uso no campo educacional. As experiências analisadas revelaram sua importância para o estudo de Língua Estrangeira, como um auxiliar nas situações de dificuldade de aprendizagem, como meio de dar voz aos alunos pela divulgação de seus trabalhos, assim como já vem acontecendo no Youtube com os alunos da Universidade da Califórnia Berkeley (UCB).

Essa ferramenta representa um suporte a mais para o ensino das mais variadas disciplinas por meio de planejamento de aula prévia, já que qualquer conteúdo pode ser abordado, originado tanto da sala aula como de outro lugar, sugerido pelo professor ou por seus alunos.

Com o podcast há disponibilização dos áudios de gravações das aulas presenciais que podem ser acessadas sempre que o aluno tiver dúvidas, ou, até mesmo, por um aluno que faltou a determinada aula. Também, podemos fazer uso de uma tecnologia que transcende espaços de aprendizagem tradicionais, antes restritos somente às salas de aula, pois ele permite uma maior flexibilidade no seu uso, por parte do aluno, do professor, ou, até mesmo, de outro profissional que deseje usar esta mídia para aprimorar seus conhecimentos a partir dos episódios disponíveis na web. Por isso, devemos reconhecer que se trata de uma tecnologia que pode ser uma quebra de barreiras hierárquicas do saber, tão comum de ocorrer entre professor e aluno.

Uma grande vantagem do seu uso é o fato de o usuário ver baixados seus episódios de forma automática por meio dos feeds. Além disso, sua vinculação a um blog torna-o um estimulo à participação em comunidades virtuais e à realização de aprendizagens colaborativas.

Dessa forma, ao mesmo tempo em que incentiva a diversificação da atividade de estudo, contribui para desenvolver a autonomia do aluno, colaborando para que ele se torne responsável pela construção de seu próprio aprendizado, e oportunidade para o educando de criar seus próprios episódios e tornar-se um podcaster.

Podemos perceber um grande potencial desta ferramenta, que vai muito além da flexibilidade. A questão do tempo e espaço acaba sendo peça chave para sua inserção no meio educacional, dado que, no momento atual, o tempo ou a sua falta pode fazer muita diferença no momento em que as pessoas forem realizar suas tarefas.

A utilização do podcast em relação ao tempo e espaço, remete-nos à possibilidade desta tecnologia ser usada no m-learning, que tem por finalidade maior uma educação anytime/anywere. Daí pensarmos no podcasting para quebrar esta barreira de tempo e espaço, onde seus usuários não precisam estar em um espaço físico específico, como a sala de aula, podendo receber o conteúdo referente a seu estudo através do celular, a qualquer momento, inclusive durante seu deslocamento de casa para o trabalho e vice-versa, gerando assim uma condição de portabilidade.

O uso do podcast representa uma forma de inserção no mundo digital, o que o torna uma tecnologia inclusiva, especialmente aos portadores de deficiência visual.

Seu baixo custo é um dos fatores principais para sua inclusão no âmbito educacional. De acordo com a pesquisa da Associação Brasileira de Podcaster (ABPDO) até as pessoas de baixa renda, que ganham menos de R$ 500,00 (quinhentos reais) mensais estão aptas a assinar sua adesão. Contudo é preciso lembrar que usar uma ferramenta tecnológica exige certos conhecimentos, e nesse ponto, no Brasil não temos uma população que já esteja incluída digitalmente (incluir digitalmente não é só clicar botões, mas sim incorporar o uso da tecnologia no cotidiano).

Por fim, podemos lembrar que, dentre as tecnologias de aprendizagem o podcast trabalha com o primeiro sentido desenvolvido pelo homem, já no ventre materno – a audição, muito importante na captação do que provem do mundo externo.

Diante do estudo das possibilidades desta tecnologia no âmbito educacional, percebemos que o podcast pode trazer grandes benefícios, fazendo com que alunos possam aprender independente do tempo e do espaço, além de publicar matérias de sua própria autoria para que seja compartilhada com os demais alunos; outro fator importante desta ferramenta é a metodologia ensino/aprendizagem motivadora proporcionada ao educando, onde este tem o papel ativo na construção do saber, deixando de ser um mero receptor de informações e torna-se um transmissor de conhecimento.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

O podcast apresenta grande diferencial; geralmente, vem associado ao sistema de RSS e, assim, o usuário não necessita entrar no site todas as vezes que desejar ouvir um novo programa, basta realizar uma assinatura do canal e, quando for atualizar, deve recebê-lo instantaneamente, facilitando, então, a disseminação de informações entre todos os assinantes do podcasting, bem como a flexibilidade em sua utilização (que também não exige uma grande sofisticação de conhecimentos tecnológicos para manuseio), e seu baixo custo facilita sua inclusão nas escolas.

O seu uso contribui para a redução do volume de material impresso, já que os trabalhos solicitados pelos professores podem ser feitos e entregues ao educador por meio dessa ferramenta, além de ser disponibilizado via internet, abrindo chances para que todos os alunos possam ter acesso ao mesmo.

Note-se que é necessário habilitar professores e técnicos especializados para a elaboração do material, inclusive com a colaboração do alunado. Porém, no Brasil, ainda há uma resistência dos docentes contra esse sistema, causada pelo medo do novo e receio de mudança da sua posição dentro do processo de ensino-aprendizagem, como o único detentor do saber. Há, também, o uso inadequado da tecnologia, que leva o estudante à chamada lei do menor esforço, Por fim, a inclusão dos meios tecnológicos em escolas públicas, registra uma participação pequena do Estado, com equipamentos ultrapassados ou sucateados.

Pensamos que a criação da disciplina Informática na Educação será um grande passo para adequar os professores das gerações futuras na nova realidade do ensino, e acrediotamos que, com o uso do podcast, teremos possibilidade de criar nosso próprio material de ensino e aprendizagem e demonstrar todo o potencial revolucionário tecnológico que pode ser inserido na educação.

Obrigado,

Marcelo Claro

Saiba mais sobre o EAD, desde customização, inscrição de alunos, criação de cursos à gamificação! 

Quer ser um Expert EAD? Acesse: www.expertead.com

Facebook: https://www.facebook.com/mlnoticiasead
Youtube: https://www.youtube.com/teceduca
Instagram: @mlnoticiasead
Linkedin: https://www.linkedin.com/company/mlnoticiasead
Blog: https://www.noticiasead.com.br