fbpx

Sidebar

13
Dom, Jun

A tecnologia está a favor da educação, assim como a educação também precisa estar a favor da tecnologia

Notícias EAD

A palavra tecnologia tem origem no grego “tekhne”, que significa “técnica, arte, ofício”, juntamente ao sufixo “logia”, que significa “estudo”. Assim, o termo em si relaciona-se com o estudo destas técnicas, artes ou ofícios para resolução de problemas.

A palavra tecnologia tem origem no grego “tekhne”, que significa “técnica, arte, ofício”, juntamente ao sufixo “logia”, que significa “estudo”. Assim, o termo em si relaciona-se com o estudo destas técnicas, artes ou ofícios para resolução de problemas.Enquanto a tecnologia propriamente dita é a aplicação da ciência na resolução de problemas e a favor da humanidade, os recursos tecnológicos se trata-se de ferramentas, dispositivos e insumos utilizados ou construídos para auxiliar neste propósito. Porém, isolados, não resolvem problemas ou constroem soluções para a nossa sociedade. Podem as grandes invenções e recursos tecnológicos, inclusive, causar grandes transtornos e adversidades, como por exemplo a criação da bomba atômica.

Será tratado aqui acerca das soluções que são amplamente utilizadas e que já transformaram a nossa forma de ensinar e aprender. Em tempos de pandemia, onde a presencialidade tornou-se restrita em várias áreas – sobretudo na educação – é importante voltarmos ao conceito de ensino a distância e ensino presencial, além das adaptações que se fizeram necessárias ao nosso modelo de educação vivenciado até então.

A educação a distância é a modalidade educacional na qual a mediação didático-pedagógica nos processos de ensino e aprendizagem ocorre com a utilização de meios e tecnologias de informação e comunicação, com estudantes e professores desenvolvendo atividades educativas em lugares ou tempos diversos. Esta definição está presente no Decreto 5.622, de 19.12.2005 (que revoga o Decreto 2.494/98), que regulamenta o Art. 80 da Lei 9.394/96 (LDB).

De uma maneira simples, a educação a distância é entendida como o processo de ensinar e aprender, onde quem ensina e quem aprende estão em lugares distintos e por vezes em tempos distintos. Diferentemente do ensino presencial, onde os envolvidos no processo de ensino e aprendizagem estão no mesmo local e ao mesmo tempo.
O local onde acontece o processo de ensino e aprendizagem, que antes era considerado essencial para diferenciar o ensino presencial do ensino a distância, passa a não fazer mais sentido neste novo cenário. O grande diferencial neste ponto foi a capacidade de adaptação e a transformação rápida das instituições de ensino para romper com as barreiras da distância e transformar o local físico em um local virtual.

Já existem muitos recursos tecnológicos disponíveis e que apoiam a educação. Entre eles podemos citar objetos digitais de aprendizagem, como animações, jogos, simuladores e vídeo aulas. Ademais, podemos citar ambientes virtuais de aprendizagem, MOOCs (Massive Open Online Courses) e as plataformas adaptativas como a Smart Sparrow e DreamBox.

Independente dos recursos tecnológicos disponíveis e dos que venham a surgir, uma solução simples para proporcionar um ambiente comum e virtual similar a uma sala de aula são as ferramentas de videoconferência. Entre as mais utilizadas temos o Google Meet que é um aplicativo do Google que permite basicamente criar, realizar e gravar as reuniões em tempo real. Faz parte de uma solução completa voltada para educação – G Suite For Education – recentemente atualizada para Google Workspace for Education. O aplicativo Zoom tem funcionalidades similares e desde a pandemia, seu uso chegou a atingir a marca de 300 milhões de participantes por dia. O Microsoft Teams também dispõe dos recursos de videoconferência como um componente adicional, sendo seu propósito promover espaços de trabalho compartilhados. Evidentemente, a escolha entre estas ferramentas deve partir principalmente de avaliar se os planos e respectivos custos atendem a instituição de ensino, além de não esquecer da importância da devida integração com a solução educacional adotada com um todo.

Apesar de diversos recursos tecnológicos à nossa disposição e que evidentemente podem nos apoiar nas formas de aprender e ensinar, não se trata dos recursos tecnológicos em si, mas em como utilizá-los a favor da aprendizagem.

O mais importante é usar estes recursos de modo a conduzir, de maneira criativa e envolvendo os alunos, tornando-os protagonistas deste aprendizado e apoiando estrategicamente a sala de aula. As tecnologias podem e precisam ser utilizadas a fim de liberar os recursos para que o professor possa se dedicar ao trabalho de criar e executar estratégias para ensinar e interagir com seus alunos.

Este momento de crise trouxe algo bastante positivo para a educação e, entre outros aspectos, a introdução de recursos tecnológicos e ampliação do uso e das habilidades digitais na sala de aula, agora virtual, além do incentivo a uma maior autonomia dos alunos durante seu aprendizado. Aspectos que inclusive foram citados no estudo disponibilizado pela OECD (Organisation for Economic Co-operation and Development). Todavia, para além de incluir a tecnologia nas escolas e instituições de ensino, é necessário incentivar uma relação saudável com a tecnologia como um todo.

Existe uma grande demanda por profissionais que sejam capazes de implementar ou implantar recursos tecnológicos, e daqueles que possam pensar para quê e como podemos utilizar os recursos existentes ou quais novos recursos serão necessários para que possamos criar e resolver os problemas do mundo.

Tecnologia não deveria ser uma área do conhecimento restrita. É necessário que haja cada vez mais e mais rapidamente, investimento da educação e no pensamento computacional como uma habilidade importante para qualquer profissão. Além disso, é preciso incentivar mais as próprias profissões e carreiras especializadas em tecnologia como recurso.

Os recursos tecnológicos progridem em uma velocidade extremamente acelerada, porém a tecnologia como área, busca não somente criar estes avanços e aprimoramentos, mas principalmente construir uma relação saudável das pessoas com tais recursos, garantindo seu uso de maneira responsável, e em busca de soluções para um mundo mais justo, democrático, colaborativo e sustentável.

A Tecnologia está a favor da Educação, assim como a Educação também precisa estar a favor da Tecnologia, entendendo a evolução das profissões e a relação da Tecnologia com todas elas. Para além de simplesmente entender os processos e fenômenos, é necessário formar pessoas que sejam capazes de compreendê-los e transformá-los.

Fonte: Estadão