fbpx

Sidebar

16
Sáb, Jan

Alunos se transformam em youtubers para ensinar conteúdos do 5° ano

Notícias EAD

Professora de Biguaçu (SC) conta como desenvolveu projeto para revisar conteúdos com a turma e ainda compartilhar conhecimentos na internet.

Professora de Biguaçu (SC) conta como desenvolveu projeto para revisar conteúdos com a turma e ainda compartilhar conhecimentos na internet.

Como usar a tecnologia para rever em qualquer lugar o conteúdo aprendido na escola? A partir dessa ideia iniciamos o projeto “Quinto ano descomplica”, um canal no YouTube que leva o conhecimento além da sala de aula, ajudando no aprendizado dos alunos e até de outras pessoas.

O projeto teve início na Escola Básica Municipal Professora Ruth Faria dos Reis, em Biguaçu (SC), a partir do comentário de um aluno, que em sala de aula disse que editava vídeos para a internet. Quando surgiu a ideia, eles pensaram que eu gravaria vídeos, para que eles pudessem estudar e rever o conteúdo em casa. Até que eu fiz a proposta de quem gravaria os conteúdos seriam eles próprios.

No início, eles gravavam e me enviavam. Era uma brincadeira, uma espécie de reforço escolar, mas depois percebemos a necessidade de melhorar as gravações e profissionalizar o conteúdo. Iniciamos então a busca por voluntários que ajudassem na produção e na edição do material.

Entre um compartilhamento e outro no Facebook, o pedido chegou a um editor de vídeos que deu “vida” ao nosso canal. Com apoio dele, passamos a pensar em prazos, arte, postura e recebemos dicas de filmagem, fazendo os vídeos ganharem mais qualidade.

Para as gravações, criei um roteiro padronizado, onde os alunos preenchem o conteúdo que irão explicar em cada vídeo. A participação é voluntária, respeitando a vontade de participação dos alunos. Em sala de aula, reviso o conteúdo escolhido e dou um tempo para os alunos ensaiarem para as gravações, que ocorrem todas as segundas e quintas-feiras, durante 25 minutos da última aula. As gravações são feitas com meu smartphone pessoal.

Nos últimos meses os alunos têm apresentado mais interesse no conteúdo trabalhado em sala, participado mais ativamente das aulas e inclusive melhorado as notas e a oralidade. Em pouco mais de um mês de existência do canal, já possuímos mais de 300 inscritos.

Fonte: Porvir